Visitando uma tribo indígena na Amazônia

Indígenas

Uma das razões que fui à Amazônia foi para visitar uma tribo indígena; a outra nadar com o boto-cor-de-rosa.

Cresci assistindo vários programas sobre os povos indígenas, especialmente os da Amazônia, e isso terminou criando uma curiosidade para ter pelo menos um mínimo contacto com eles.

A influência indígena está tão arraigada nos brasileiros, que temos até mesmo um dia dedicado a celebrar essa cultura.

 Aldeia Cipiá

A tribo indígena que visitamos no passeio, Aldeia Cipiá, vive em torno de 80 km de Manaus. Mas apesar da proximidade com a metrópole, ela ainda preserva as tradições.

Quando o barco chegou fomos recebidos pelo pajé em um grande barracão feito de madeira e palhas, e decorado com pinturas indígenas. Um homem em seus 60 anos, com o rosto parcialmente pintado, usando uma sunga coberta com um pedaço de tecido pintado na parte frontal, e folhas na parte traseira, um belo colar feito de dentes de jaguar, e um cocar decorado com penas azuis.

Sentei ao lado de um membro da tribo indígena, e tentei puxar papo com um rapaz super simpático. Mas ele era tão tímido que o diálogo foi super curto…

Todos eles usavam colares lindos feitos de sementes, penas e conchas, rosto pintado, e cocares. As mulheres usavam brincos e colares ainda mais impressionantes.

Rituais

O pajé começou a apresentação dos rituais para receber visitantes. O primeiro foi a dança de Jurupari, um deus sobrenatural. Nesse ritual não há participação de mulheres e crianças, pois as mesmas não podem ver o instrumento.

Os adolescentes levaram seus enormes instrumentos de sopro de madeira, e começaram a fazer um som interessante, movendo-o para cima e para baixo.

Os rituais estavam apenas começando e eu já estava emocionado!

Indigenous tribe

O seguinte foi a dança de Japurutú executada apenas por homens, e os mesmos fizeram oferta de frutas, peixes, carnes e artesanato. Eles formaram um grande círculo, colocaram o braço esquerdo no ombro direito da pessoa da frente, e começaram a cantar na língua materna deles e a tocar seus instrumentos.

Uma por uma, as mulheres se alinharam no meio do círculo e, em seguida, cada mulher abraçou um homem. Assim, intercalados, eles dançaram a dança do Capiwayá. Esta dança significa “Sirva-me” e foi criada para socializar e misturar as línguas e raças porque no início eles eram todos irmãos e irmãs e não podiam se casar.

Eles continuaram cantando e girando em torno do barracão usando bambus, chocalhos, e diferentes tipos de flautas. Eu estava em êxtase testemunhando um ritual indígena pela primeira vez.

No final, começaram a tocar uma música super festiva com suas flautas para a Dança de Confraternização. Os visitantes masculinos foram convidados pelas mulheres indígenas, e as visitantes foram convidadas pelos homens indígenas para juntar-se a eles. Foi uma grande celebração da cultura indígena e de um património cultural que está se tornando cada vez mais difícil de preservar.

Cada um de nós, brasileiros e estrangeiros, ficou super comovido no final da apresentação.

O habitat de uma tribo indígena

No final ainda tivemos tempo livre para visitar a aldeia, e também comprar artesanato. As tribos indígenas vivem de forma muito simples, com barracões no meio da floresta, sendo alguns até mesmo sem paredes e só com redes para dormir.

Aproveitei a oportunidade para conversar com uma adolescente que falou português super bem, além do dialeto da tribo indígena;  ela me disse que frequenta uma escola nas proximidades.

Falei também com o pajé  que me disse que eles recebem visitantes, e as atividades diárias são pesca e caminhadas na floresta.

Saí da tribo indígena muito feliz de ver que eles ainda preservam sua cultura, que por sinal também é a minha própria cultura que apenas foi perdida gerações após de gerações da minha família. Também senti orgulho da miscigenação da população brasileira, porque no final nas contas somos todos indígenas.

 

Ver vídeo: Visitando uma tribo indígena na Amazônia.

 

∗ Essa matéria é parte da Melhor passeio em Manaus, que ainda vou postar.

Visitando Manaus

  • Onde está localizada?

[huge_it_maps id=”12″]

 

  • Como chegar lá?

Manaus está rodeada por rios e a melhor maneira de chegar lá é por barco ou avião.

* De avião: Infelizmente não há muitas empresas internacionais que voam diretamente para Manaus. Algumas dessas companhias são: American Airlines , Copa Airlines e Insel Air .

Ainda bem que há voos de várias cidades do Brasil, especialmente de São Paulo e Brasília. As companhias que voam frequentemente para Manaus são: TAM , Gol , Azul e MAP .

* De barco: Há muitos barcos que ligam Manaus com outras cidades do Norte do Brasil, e também com a Colômbia e o Peru. Esses barcos são enormes e você dorme em uma rede (você tem que comprá-la).

Para Colômbia e  Peru leva em geral uma semana. Uma das viagens mais comuns é de Manaus a Belém (capital do Pará) e leva três dias e meio.

  • Melhor época para ir

Existem basicamente duas temporadas em Manaus: a estação chuvosa e com alta umidade (de dezembro a abril), e a estação seca e muito quente (de julho a setembro).

Sendo assim, a melhor época para ir é na baixa temporada: Maio / Junho e Outubro / Novembro.

Eu fiquei sete dias no início de abril de 2016, e por quatro dias o tempo estava ensolarado e quente, um dia nublado e dois dias de chuva forte.

  • Onde eu fiquei?

* Eu fiquei no Local Hostel Manaus .

  • Custos da viagem

* Voo de São Paulo para Manaus: R$ 349.

* Cinco noites no Local Hostel Manaus: R$ 235.

* Passeio com a Amazing Tours: R$ 300.

Links importantes

 

Para mais informações sobre Manaus visite: www.visitamazonastour.com

Para reservar este passeio e outros passeios em Manaus visite: Manaus Jungle Tours

Para verificar os horários de barco e preços, visite: www.portodemanaus.com.br

Obs.: Não se esqueça de tomar a vacina contra a febre amarela pelo menos dez dias antes da chegada.

* Fui convidado por Amazing Tours e todas as opiniões aqui são pessoais e imparciais.

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.