Edimburgo

Não sei quantos de vocês já pensaram em fazer uma viagem para Edimburgo.
A capital da Escócia não é tão famosa quanto Paris, Barcelona e Roma, mas é o segundo destino turístico mais procurado no Reino Unido depois de Londres, e atrai mais de um milhão visitantes estrangeiros por ano.
Há vários motivos para visitar Edimburgo. Na verdade Edimburgo é formada por duas cidades, Old Town (Cidade Velha) e New Town (Cidade Nova), e esta localizada entre morros, um dos quais é um vulcão extinto. Tem um castelo muito bem preservado, sítios históricos, paisagens deslumbrantes, uma arquitetura marcante, e hospeda o Fringe, o maior festival anual de artes internacionais do mundo.
Como estou passando um tempo em Londres, e Edimburgo fica a apenas uma hora de vôo, não podia perder a oportunidade de visitar esta cidade que é considerada uma das mais belas capitais europeias.
Acabei de voltar da Escócia, e resolvi montar esse itinerário de três dias para você tomar como base quando você planejar sua viagem para Edimburgo.

Edimburgo
A cidade velha

1º Dia – Visita ao Castelo e Explorar a Cidade Velha

O marco mais famoso da Escócia, e um dos pontos turísticos mais visitados da Grã-Bretanha é o Castelo de Edimburgo. Se esta é a sua primeira vez aqui, você deve visitar este lugar ímpar.
Alguns destaques da visita ao castelo são: The Great Hall, o Palácio Real, The Stone of Destiny, Jóias da Coroa, Capela de St. Margaret, Mons Meg, One O’Clock Gun, Half Moon Battery, e os Prisoneiros da guerra. O ingresso custa £16.50, e a visita leva pelo menos duas horas.
Eu recomendo visitar o castelo na parte da manhã para evitar multidões. Você pode começar em torno de 10h30min-11h, assim pode ouvir a música no Great Hall (todos os dias às 12h15min, 2h e 3h), e o disparo do One O’Clock Gun (uma tradição desde 1861).

Edimburgo
O Castelo de Edimburgo

Como você já está na Cidade Velha, a melhor maneira de explorá-la é seguir a Royal Mile, exatamente em frente a saída do castelo.
A Cidade Velha foi um burgo medieval murado do século 12 ao 16, e está cheia de edifícios históricos. George Heriot’s School, reconhecida como um importante e notável exemplo da arquitetura escocesa do época do Renascimento, é visível a partir da Castlehill e aberta ao público aos sábados. Gladstone’s Land é o exemplo mais importante de predios de habitação construídos no século 17, e nas proximidades está Laid’s Close, uma viela onde esta localizada uma casa muito pitoresca que agora é Museu Escocês do Escritor.
Há também a sede do Banco da Escócia, construída em 1806, e a Catedral de Saint Giles, uma igreja gótica com uma incrível torre com formato de coroa.

Após um dia inteiro de caminhada, mais o fato de que você chegou de outra cidade, acredito que só queira jantar e dormir. Certo?! Existem alguns bons restaurantes na Cidade Velha incluindo: Wedgwood (comida escocesa), Thing Thai Caravan (pratos baratos e maravilhosos), Mother India’s Cafe e Maison Bleue.

2° Dia – Visita a Museus e explorar a Cidade Nova

Edimburgo tem museus de primeiríssima classe, e durante a sua estada você deve definitivamente visitar alguns deles. 
O meu favorito é a Scottish National Gallery (Galeria Nacional da Escócia), que abriga uma coleção sensacional de obras de arte que vai desde cerca de 1300 ao início do século 20. Aqui você vai encontrar pinturas maravilhosas de artistas escoceses, juntamente com obras de Leonardo da Vinci, Vincent Van Gogh, Goya, entre outros.

Você também pode visitar o Scottish National Portrait Gallery. O acervo é bom, as exposições temporárias são incríveis, e o edifício neo-gótico em arenito vermelho é de tirar o fôlego.
Ambos os museus estão abertos das 10h às 17h, e são gratuitos.

Se você visitou a Old Town durante seu primeiro dia, agora você deve explorar a New Town (Cidade Nova), uma obra-prima de planeamento de cidade georgiana. Daí voce vai entender melhor porque Edimburgo ostenta um planejamento de estrutura urbana inigualável na Europa.
Aliás, estas duas cidades distintas fornecem excepcionais sítios históricos e de interesse arquitectónico, e foram declaradas Património Mundial pela UNESCO em 1995.
Passeando pelo centro da cidade, você deve prestar muita atenção nas ruas George e Princes, que têm edifícios deslumbrantes e skylines surpreendentes. Não perca o Scott Monumento, um monumento de estilo gótico vitoriano e o maior do mundo dedicado a um escritor; Saint Andrew Square e sua coluna majestosa, The Dome, a Academia Edifício Royal Escocês, e The Balmoral, um luxuoso hotel em estilo vitoriano.


A poucos quarteirões do Hotel Balmoral na Princes Street, está Calton Hill, meu mirante favorito e o melhor local para ver o pôr-do-sol.
Outros locais pra visitar são o Monumento Nelson, o Monumento de Dugald Stewart (o mais bonito), o Monumento Nacional da Escócia, e os Jardins Regent. De Calton Hill você pode admirar o surpreendente “skyline” de Edimburgo, e também se sentir feliz por estar visitando esta cidade.

Se você ainda tiver energia, pode visitar a região do Grassmarket à noite que está cheia de restaurantes e pubs.

3° Dia – O Último 

O dia hoje vai ser dedicado a visitar mais um museu e um palácio para aprender mais sobre a história da Escócia, e também algumas atividades ao ar livre. 
O último museu é o National Museum of Scotland, que por sinal é enorme. Pra ser sincero não gostei muito desse museu, mas se voce estiver com crianças elas vão adorar. A entrada também é livre, e abre às 10h.

Edimburgo
Museu Nacional da Escócia

Depois do museu, você pode ir ao The Palace of Holyroodhouse, a residência oficial da Rainha na Escócia. A visita leva cerca de 1h30min a 2h, e a melhor parte é o Abbey Holyrood, as ruínas de uma abadia com fachadas góticas impressionantes na parte de trás do palácio. Os bilhetes custam £12, e oferecem audioguides gratuitos.

Você também pode visitar o prédio do Scottish Parliament (Parlamento Escocês), em frente ao Palácio de Holyroodhouse, onde há uma visita guiada gratuita no edifício, e leva uma hora; ou então o Dynamic Earth, uma atração turística interativa onde a garotada se diverte.
Depois de visitar esses lugares, eu recomendo o Holyrood Park, e fazer a trilha até o Arthur’s seat, um vulcão extinto em Edimburgo. A caminhada é relativamente fácil, leva em geral 30 minutos, e oferece vistas espetaculares da cidade. É também um bom local para assistir o pôr-do-sol e o nascer do sol.

Edimburgo
Nascer do sol no “Assento do Arthur”.

E se você quiser terminar sua viagem a Edimburgo em grande estilo, vou indicar duas boas opções para refeições, caso você ainda tenha algum dinheiro sobrando. Chaopraya, um restaurante tailandês, tem uma boa atmosfera, vista do castelo, e excelentes bebidas e pratos. Paul Kitching 21212, restaurante com estrela Michelin e pratos m a r a v i l h o s o s (menu de três pratos por £55).

Estas são apenas algumas sugestões quando você planejar sua viagem para Edimburgo. Embora eu não visitei a cidade inteira, incluindo o famoso Royal Yacht Britannia, acredito que se você seguir este itinerário, irá amar a capital da Escócia.

*Já postei a avaliação dos restaurantes que visitei em Edimburgo, e você pode ler aqui.

Me hospedei no The George Hotel Edinburgh, e você pode ler minha avaliação aqui. Se está à procura de alojamento, também sugiro alguns dos hotéis listados abaixo:

Edimburgo
Faça a sua reserva com a Booking.com

2 Comments

  1. Amei as dicas e com certeza vou aproveitá-las!
    Um grande beijo e parabéns pelo trabalho!