Montanha Machu Picchu: A Trilha mais Difícil que já encarei

Pensando em subir a montanha Machu Picchu? Melhor ler esse relato para saber o que te espera 😉

Planejamento minha visita à emblemática Machu Picchu, que por sinal acabou de ser eleita a melhor atração turística do mundo pela Trip Advisor, decidi adicionar uma dose de aventura.

Há duas montanhas que você pode subir ao visitar Machu Picchu: Huayna Picchu (localizada no fundo da cidadela e comumente vista em imagens atrás das ruínas), e Montanha Machu Picchu (no lado oposto de Huayna Picchu).

Eu queria fazer a mais famoso e popular: a trilha para Huayna Pichhu, também chamada de Wayna Picchu.. Mas o problema é que apenas 400 pessoas têm permissão para subir esta montanha diariamente, e os ingressos têm que ser comprados pelo menos com três meses de antecedência.

Então, decidi fazer a trilha da Montanha Machu Picchu, porém eu não sabia nada sobre a mesma (elevação, tempo, dificuldade …). O resultado foi surpreendentemente extraordinário, mas também a trilha mais difícil que já fiz.

Montanha Machu Picchu

A montanha Machu Picchu está situada em frente a cidadela, com elevação de 3.061m de altura, 631m a mais que Machu Picchu, ela oferece vistas inigualáveis e espectaculares do santuário Inca e das montanhas que a rodeiam.

montanha machu picchu mountain

Apenas 400 pessoas por dia podem fazer a trilha da Montanha Machu Picchu, divididos em dois grupos diferentes: um das 7h – 08h e outro das 09h – 10h. Os ingressos podem ser comprados na entrada de Machu Picchu, mas melhor comprá-los com antecedência.

Observação importante: Desde janeiro de 2019, os visitantes precisam escolher o horário que desejam começar a visitar Machu Picchu. O primeiro é às 6h e a última entrada é às 14h. A visita agora é limitada a apenas 4 horas, mas para aqueles que estão subindo a Machu Picchu Montaña o limite é de 6h (4h para a trilha e 2h para a cidadela).

A trilha da Montanha Machu Picchu

Depois de visitar a cidadela, fui à parte superior, e segui o caminho para a Montanha Machu Picchu.
Na entrada todos tem que apresentar o ingresso e fazer o registro na cabine. Havia uma fila mas não demorou muito tempo.

Comecei a caminhada às 9h45min, e tinha tempo limitado: uma hora para cada trecho; pois tinha que pegar a van de volta para Cusco em Hidroeléctrica. O único problema é que esta caminhada leva pelo menos 3h… Então, tive que por na cabeça que eu não faria a trilha inteira; caso contrário iria perder a van…

A trilha é bem marcada, fácil de seguir, e é feita de pedras e terra batida em algumas partes. Se o caminho não é difícil, a altitude torna tudo mais complicado.

Após 10 min de trilha eu já estava com dificuldade para respirar.

O sol estava brilhando e a temperatura estava agradável, mas apenas em algumas partes da trilha você encontra sombra. Depois de alguns minutos de caminhada estava encharcado e morrendo de calor.

montanha machu picchu mountain

Minha falta de preparo

Estava super despreparado para subir a Montanha Machu Picchu: de calça, uma camisa de manga longa e um suéter. O grande problema foi que eu acordei às 4h da manhã, andei de Aguas Calientes para Machu Picchu (duas horas no total) e passei mais duas horas visitando a cidadela. Para completar, só tinha uma garrafa de água e meu café da manhã em um sacola.

A subida é constante nesta caminhada e não há nenhuma reta. Estava subindo os degraus na esperança de encontrar alguma parte plana para descansar as pernas, mas nada…

Estava suando, parando a cada minuto para recuperar o fôlego, me perguntando por que eu estava fazendo essa trilha, e dizendo que não valeria à pena já que não teria tempo suficiente para chegar ao cume. Nunca me senti assim durante uma trilha… muito pelo contrário, sempre me sinto super bem e orgulhoso ao fazer qualquer desafio físico.

Mas eu notei que não era o único a sentir-se assim. Todo mundo parecia ofegante, cansado e buscando um lugar para descansar nos degraus mais largos.

Estava tão exausto e prestes a desistir, mas a vista era única e surpreendente que me perguntava como seria a mesma do topo.

Em um momento senti minha pressão baixar e tive que parar para comer algo. Minhas pernas pediam calma, mas minha mente me apressava por causa do tempo.

A recompensa

Após 45 min de caminhada perguntava às pessoas descendo quanto faltava pro topo e as respostas eram incompatíveis (15, 20, 30, 50 min …), no entanto, estava motivado a continuar.

Embora não sabia o que me esperava, os últimos 30min foram ainda mais difícil. A trilha ficou mais estreita, perigosa e mais íngreme. Em algumas partes nem olhava para para cima; fixava meus olhos apenas no próximo degrau…

Terminava uma escada, virava, e outra escada… Muita gente xingando, parando, e dando apoio moral uns aos outros… E eu estava com pressa correndo contra o tempo.

Depois de mais de uma hora vi o cume e fiquei super animado. Mais algumas subidas e alcancei o topo da montanha Machu Picchu. A euforia era grande!

A vista panorâmica é de outro mundo. As ruínas inca, as montanhas Huayna Picchu e Putucusi pareciam tão pequenas atrás da cadeia gigante de montanhas, que me fez pensar se era verdade o que estava vendo. Fiquei boquiaberto!

A visão divina ainda foi composta por um céu azul brilhante, nuvens e com rio Urubamba serpenteando ao redor das montanhas colossais cobertas com vegetação exuberante. Que presente da nossa mãe natureza!

Todo o sacrifício valeu à pena e me senti feliz por não ter desistido.

Finalmente, sentei em um banco numa pequena cabana no topo da montanha para tomar café e descansar. Tirei algumas fotos e vídeos, e segui o meu caminho de volta.

Dor que não acaba mais

Quando eu estava prestes a descer, comecei a sentir câimbras nas pernas. Para me certificar do que estava acontecendo, parei, e minhas pernas começaram a tremer.

Estava com tanto medo de minhas pernas “congelarem” e não conseguir descer. Ainda tinha que ir até Machu Picchu, depois Aguas Calientes, e em seguida mais duas horas andando sobre os trilhos do trem para Hidroeléctrica. Tudo isso andando…

Sem saber o que fazer, alongava um pouco, mas não tinha certeza se o alongamento estava ajudando. Também, não podia descansar muito, pois não tinha tempo…

Me vi em uma armadilha, ficando sem água, tempo e dinheiro (a minha carteira foi roubada no dia anterior) e minhas pernas estavam doendo. Graças a Deus encontrei pessoas amáveis que me deram um pouco de água e até mesmo uma banana.

Não sei como terminei a caminhada em duas horas (1h15min de subida e 45min de descida), e cheguei em Hidroeléctrica na hora certa para pegar a van.

Montanha Machu Picchu on a budget Machu Picchu Mountain
Nos trilhos do trem de Hidroeléctrica a Aguas Calientes no dia anterior.

Planejando minha viagem ao Peru, não podia imaginar que todas essas coisas aconteceriam.

No entanto, Machu Picchu é uma visita obrigatória, e subir a Montanha Machu Picchu é uma experiência única na vida!

Assista o vídeo: Trilha da Montanha Machu Picchu

Veja também: 

Visitando Machu Picchu

  • Onde fica Machu Picchu?

Veja no mapa a localização exata da Montanha Machu Picchu.

  • Como chegar em Machu Picchu?

Basicamente, existem apenas duas maneiras de chegar em Aguas Calientes (conhecida como Machu Picchu Pueblo) a partir de Cusco:

  • De trem: a forma mais comum e rápida. Demora cerca de três horas e meia e os bilhetes  mais baratos são em torno de US$ 160 ida e volta.
  • De van ou microônibus:  é muito mais barato do que o trem, mas leva muito mais tempo. Custa 40 soles (R$ 40) cada trecho, e leva cerca de 6 horas. Mas você tem que caminhar pelo menos 2 horas mais sobre os trilhos do trem.

Algumas das empresas que voam para Cusco são: Avianca , Latam , Peruvian Airlines e Star Peru .

  • Quando ir?

O período para visitar Machu Picchu é muito importante porque ela está localizada nas montanhas cobertas de floresta tropical do Amazonas.

De maio a setembro é a estação seca, e de novembro a março a estação chuvosa.

Considerando-se que Julho e Agosto é o período mais movimentado, a melhor época para visitar Machu Picchu é Maio / Junho e Setembro / Outubro.

  • Onde é que eu fiquei?

Eu fiquei no Hatun Wasi Hostel.

  • Custos da viagem

Ingresso Machu Picchu + Montanha: 200 soles (R$ 195).
Uma noite no Hatun Wass Hostel: US$ 15 (R$ 47)
Van de Aguas Calientes a Hidroeléctrica: 70 soles (R$ 70).

Compre seu ingresso / passeio / transfer online aqui

Links úteis

Para mais informações sobre Peru: www.visitperu.com
Para comprar a passagem de trem: www.perurail.com
Para comprar ingresso para Machu Picchu: www.machupicchu.gob.pe

 Dicas Extras para Subir a Montanha Machu Picchu

  • A caminhada é por sua conta, por isso tome cuidado, pois você pode torcer seu tornozelo nos degraus facilmente.
  • Trazer água, protetor solar, e comida.
  • Use roupas e sapatos adequados para trilhas.
  • Aproveite a vista surreal !
  • Aluguel de Carros:Pesquise, compare e economize
  • Bookaway:Pegue um ônibus, barco, trem ou carro para as melhores localizações do mundo
  • Booking:Encontre as melhores ofertas de acomodações
  • GetYourGuide:Reserve experiências inesquecíveis em todo o mundo
  • SegurosPromo:Compare e encontre o melhor seguro viagem

2 comentários em “Montanha Machu Picchu: A Trilha mais Difícil que já encarei”

    • Olá Gerliene.
      Obrigado pelo comentário.
      Então, quando eu fui tb não era permitido. Mas eu estava com o saco comida e eles não falaram nada na entrada. Não estava em um mochila.
      Te aconselho a perguntar em fóruns ou grupos no face pra ver se alguém que foi pra lá recentemente sabe dizer se eles estão mais restritos em relação a esse ponto. Eu fui em 2016 😉
      Abraço diretamente da África do Sul ???

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.