Fazer safári no Kruger Park nunca esteve na minha lista, mas essa terminou sendo uma das melhores experiências da minha vida. Se você ler meu relato sobre os extraordinários safáris em Sabi Sands e no Parque Nacional Kruger, você vai entender por que não pode deixar de visitar esses lugares quando for à África do Sul.

safári no Kruger Park
Uma manada de elefantes atravessando a rua durante durante meu safári no Kruger Park.

Leões, zebras, girafas, rinocerontes, elefantes, hienas e muitos outros animais que você nunca viu antes.

Eles não estão em jaulas, livros, guias de safári ou mesmo em vídeos no youtube. Mas sim andando livremente, tomando sol, comendo, atravessando estradas, tirando um cochilo, trocando carícias, caçando, brincando e até mesmo brigando bem na sua frente.

Alguns deles chegam tão perto que você sente como se pudesse tocá-los. Mas você pode “apenas” observá-los e aprender um pouco mais sobre eles.

Você está pronto(a) para um safári no Kruger Park? Prepare-se, pois essa será uma das maiores experiências da sua vida!

Fazer um safári no Kruger Park é uma experiência inigualável.
Fazer um safári no Kruger Park é uma experiência única na vida!

Safári no Kruger Park & Sabi Sands: uma Experiência Única!

Depois de explorar a Cidade do Cabo e passar um fim de semana em Joanesburgo, eu fui a Mpumalanga, a região onde faria um safári pela primeira vez.

Eu queria fazer um safári no Kruger Park, mas tinha tantas opções de passeios saindo de Joanesburgo para o Parque Kruger, que fiquei completamente confuso.

Passei muito tempo pesquisando na Internet e pedindo dicas a meus amigos sul-africanos, no final optei por um pacote de 4 dias / 3 noites no Kruger Park & Sabi Sands.

Primeiro porque eu teria experiências diferentes (safári ao amanhecer, à tarde, ao pôr-do-sol, à noite e também um a pé), em segundo lugar o preço era razoável. Transporte, refeições e alojamento estavam inclusos e, além do Kruger, que é considerado o melhor parque nacional da África do Sul, eu também iria para Sabi Sands, a mais famosa reserva privada do país.

Toda a beleza da reservada privada Sabi Sands na África do Sul
Toda a beleza da reservada privada Sabi Sands.

Sabi Sands Game Reserve

Sabi Sands é uma reserva privada de 65.000 hectares que compartilha uma fronteira sem cerca com o mundialmente famoso Kruger Park e um destino de safári de luxo.

Essa foi a primeira reserva natural privada estabelecida na África do Sul, proclamada em 1898.

Formada pela característica savana africana, Sabi Sands tem poças d’água (importante para atrair animais durante os períodos mais secos), leitos de rios, vegetação rasteira e os perenes rios Sabi e Sand. A reserva também abriga os famosos “Big Five” (elefante, rinoceronte, leão, leopardo e búfalo), uma grande variedade de antílopes, zebras, girafas e alguns dos lodges de safári mais luxuosos da África do Sul.

As vantagens de ficar em Sabi Sands são estas: apenas os hóspedes são permitidos na reserva, os alojamentos são muito confortáveis, os guias são altamente qualificados e podem dirigir fora da estrada (algo que é estritamente proibido no Kruger).

kruger búfalo
Às vezes o veículo chega tão perto dos animais que até dá um pouco de medo…

Meu Safári no Sabi Sands

Meu pacote de 4 dias / 3 noites em Sands Sabi e Kruger Parque incluía dois safáris em Sabi Sands: um no primeiro dia ao pôr-do-sol + noite e outro no último dia, ao nascer do sol + caminhada na mata.

Por volta das 15h30min o guia chegou ao Tydon Eco Camp em um veículo de safári 4×4 sem teto, completamente aberto, com capacidade para 9 pessoas para o meu primeiro safári.

Eu estava super animado por finalmente fazer um safári!

Algumas das vantagens de ter um guia é que eles são apaixonados pela vida selvagem e podem explicar tudo para você, estão aptos a encontrar os animais, conhecem o parque e também se comunicam pelo rádio com outros guias para descobrir onde estão os animais.

Depois de alguns minutos, vimos algumas zebras, impalas e pela primeira vez eu vi um kudu. Eu nem sabia que esse animal existia…

O belo e enorme antílope estava descansando, perfeitamente camuflado na vegetação. Demorei um pouco para vê-lo.

Fiquei realmente impressionado e aprendi a importância de avistar animais quando você faz um safári.

viagem para África do Sul dicas
A natureza é incrível! Os animais tem cores parecidas com a vegetação para não serem reconhecidos facilmente pelos predadores.

Vimos mais antílopes e quando encontramos uma girafa, percebi a vantagem de dirigir fora da estrada. O guia não só se aproximou do animal, como também estacionou o veículo em uma posição melhor para fotos.

Como o sol estava baixando, nós estacionamos em uma área para assistir ao pôr-do-sol, comer alguns petiscos sul-africanos e tomar um drink.

Após o pôr-do-sol continuamos o nosso safári. Nesse momento, o guia recebeu uma chamada no rádio e foi informado de que algumas pessoas tinham avistado um leopardo.

Ele saiu correndo, cortando caminho, passando por cima de pequenos arbustos e encontrou o leopardo perto de um árvore, rastejando muito lentamente.

Foi a primeira vez em minha vida que vi um leopardo e ele estava a poucos metros de mim. Eu fiquei radiante!

Mas, como nada acontecia, e nem mesmo conseguíamos ver a presa do leopardo, decidimos seguir em frente no crepúsculo.

A noite caiu e ainda estávamos no meio da mata. Dava pra ver apenas coelhos pulando aqui e ali, mas o nosso guia super habilidoso surpreendentemente foi capaz de identificar um camaleão numa árvore, não só uma vez, mas duas. Eu não sei como ele conseguiu dirigir, segurar o canhão de luz e ainda achar um camaleão em uma árvore à noite…

A segunda vez que voltei a Sabi Sands foi para uma caminhada na mata. Eu estava muito ansioso por isso!

Eu não podia perder outra oportunidade de estar cara a cara com os animais selvagens em seu habitat natural.

Chegamos a Sabi Sands minutos antes do amanhecer. Ver o sol nascer na savana africana foi lindo e muito pitoresco!

Chegamos em Sabi Sands na hora certa para ver esse magnífico amanhecer!
Chegamos em Sabi Sands na hora certa para ver esse magnífico amanhecer!

Mas apesar da nossa grande expectativa, a área onde fizemos o safári estava tranquilíssima e apenas vimos um rebanho de búfalos, kudus e gnus.

Nós estacionamos o carro e começamos a caminhar pela mata. Confesso que estava com um pouco de medo, mas tinha esperança de ver alguns rinocerontes, elefantes e até mesmo leões.

Infelizmente a caminhada na mata foi ainda mais parada. Nós só vimos alguns kudus e eles fugiram logo que ouviram os nossos passos… Fiquei tão desapontado!

No entanto, aprendi fatos interessantíssimos durante o “bush walk”.

Aprendi que, no passado, mulheres grávidas sul-africanas faziam chá com as fezes dos elefantes quando elas não estavam se sentindo bem; que os excrementos das hienas são brancos por causa dos ossos que comem e que as girafas comem as fezes das hienas para compensar a falta de cálcio em sua dieta.

Safari à pé em Sabi Sands, África do Sul
O guia tem que levar um rifle, mas eles raramente usam-o.

Eu poderia escrever um post apenas sobre essa experiência. Explicando como os guias usam as pegadas para identificar os animais, pra saber quando eles estão na área e qual direção seguiram, etc.

Uma caminhada na mata (bush walk) é uma experiência incrível e eu super recomendo.

Kruger National Park

Mesmo se você nunca esteve na África do Sul, provavelmente já terá ouvido falar do Parque Nacional Kruger.

Kruger é um dos maiores parques da África e está situado nos estados de Limpopo e Mpumalanga no nordeste da África do Sul. Ele abrange uma área de 19.633 km ², estendendo 360 Km de norte a sul e 65 km de leste a oeste.

O parque tem um imensa diversidade botânica com mais de 336 espécies de árvores e uma excelente variedade de animais que inclui aproximadamente 147 espécies de mamíferos, 114 de répteis, 517 de aves, 219 de borboletas e 50 de peixes.

Se você está se perguntando sobre a possibilidade de ver os “Big Five” durante um safári no Parque Kruger, não se preocupe. Há uma estimativa de 1.500 leões, 17.000 elefantes, 48.000 búfalos e 1.000 leopardos no Kruger National Park.

Uma alcateia de leões tirando um cochilo numa estrada do Kruger Park na África do Sul.
Eles são chamado de “Big Five” não porque são os maiores animais da savana africana, mas por serem os mais perigosos e difíceis de serem caçados.

O parque está aberto para visitas diárias, mas, se você preferir, pode hospedar-se dentro do parque em uma das áreas para camping, nas tendas, bungalows, pensões ou nos alojamentos de luxo.

O Kruger National Park está aberto diariamente, há nove portões principais e a taxa de entrada é de 372 rands (US$ 27,30) por adulto e 186 rands (US$ 13,60) por criança por dia.

Meu Safári no Parque Kruger

No meu segundo dia no Tydon Eco Camp fui para meu primeiro safári no Kruger Park um pouco antes do nascer do sol.

Assim que entramos pelo Portão Paul Kruger, vimos um hipopótamo. O guia explicou que é muito raro ver um hipopótamo fora da água por causa da sua pele sensível.

Depois vimos muitas impalas, dezenas de babuínos pendurados em uma árvore, hienas atravessando a estrada, diferentes espécies de águias, girafas, mangustos, elefantes, kudus e George, o hipopótamo, brincando de esconde-esconde em sua “piscina privada”.

mangusto no kruger
Um mangusto. Outro animal que nunca tinha visto antes…

Quando vimos três rinocerontes, eu pensei que eles eram rinocerontes negros por causa da cor da pele, mas o guia explicou que a diferença não é perceptível na cor da pele. A grande diferença está no formato das bocas (rinocerontes negros desenvolveram um lábio pontiagudo enquanto os brancos têm um lábio plano e largo).

Três rinocerontes brancos no Parque Nacional Kruger.
Três rinocerontes brancos no Parque Nacional Kruger.

Fiquei feliz por ver dois dos “Big Five”, mas um pouco frustrado por não ver nenhum gato.

Nós fizemos uma pausa em uma das poucas áreas em que você pode sair do veículo durante um safári no Kruger Park e, antes de voltarmos para o alojamento, paramos na Área de Descanso de Skukuza, onde há alguns estabelecimentos comerciais, incluindo um restaurante com uma bela vista para o rio, banheiros e uma loja de souvenirs.

Restaurante em Skukuza Camp com uma belíssima vista, Kruger Park, África do Sul.
Restaurante em Skukuza Rest Camp com uma belíssima vista.

A manhã foi boa, mas eu não sabia o que me esperava à tarde.

Por causa das altas temperaturas, alguns animais vão aos poços d’água para beber água, enquanto outros, como elefantes e búfalos, vão ao rio para tomar banho e descansar.

Consequentemente, vimos muitos elefantes e búfalos no rio e, para nossa alegria, um grande número de elefantes, incluindo alguns bebês, saíram do rio e cruzaram a estrada bem na frente do nosso veículo.

Elefantes e búfalos tomando banho no rio no Parque Kruger, África do Sul.
Dois dos “Big Five” de uma única vez.

Vimos alguns crocodilos, mais girafas, kudus e eu até avistei um leopardo.

Instantaneamente, eu gritei e pedi ao guia para parar o veículo .

Eu não podia acreditar que vi o felino atrás dos arbustos olhando para um impala. O pobre antílope fez um barulho para deixar o leopardo saber que ele também estava sob seu foco de vista.

O guia explicou que o leopardo provavelmente não atacaria a impala, porque ele prefere um ataque surpresa.

De repente a estrada estava cheia de carros com pessoas tentando ver o leopardo.

Leopardo no Kruger Park, África do Sul
Fiquei super feliz e orgulhoso quando avistei esse leopardo!

Ainda assim, o melhor ainda estava por vir.

O guia recebeu um telefonema dizendo que algumas pessoas viram uma alcateia de leões.

Ele correu para o lugar e quando chegamos lá, 8 leões estavam deitados na estrada.

OMG, eu fiquei completamente extasiado!

Eles pareciam tão fofos e inofensivos que dava vontade somente de acariciá-los.

safári no Kruger park
Tão fofo! Não é?!

Pouco tempo depois eles se levantaram e começaram a andar. O grande macho que estava dormindo exatamente onde estacionamos o carro se juntou ao grupo. Queríamos segui-los, mas o guia decidiu tomar outra direção.

Fiquei extremamente feliz e satisfeito!

Esse foi certamente o melhor dia do meu safári no Kruger Park e um dos momentos mais inesquecíveis da minha viagem à África.

Antes de sairmos do parque ainda vimos alguns macacos trocando carícias e brincando na estrada, uma  espécie de pássaro ameaçada de extinção, um rinoceronte, uma leoa com dois filhotes e o pôr-do-sol.

Sim, vimos os “Big Five”. Que dia!

Depois daquele dia fantástico e incomparável, eu não estava esperando muito do segundo. Só queria ver mais gatos.

E assim que começamos nosso safári no Kruger Park, ouvimos um buchicho sobre um leopardo dormindo em uma árvore.

Quando nós chegamos, a estrada estava congestionada, isto acontece toda as vezes que alguém vê um animal.

O leopardo com a barriga cheia estava dormindo sossegadamente em uma árvore.

Leopardo tirando um cochilo numa árvore no Kruger
Hora do cochilo.

Vimos mais hienas, kudus, zebras, girafas, águias, abutres e muitos outros animais.

No entanto, a melhor parte do segundo dia foi à tarde, quando vimos muitos elefantes atravessando as estradas em diferentes ocasiões. Numa delas, tinha um elefante bebê que ainda estava aprendendo a andar. Foi muito interessante ver como os elefantes são tão inteligentes e protetores!

Deixei o Kruger Park extremamente feliz e me sentido afortunado por ter tido o privilegio de observar todos esses animais e aprender um pouco mais sobre a vida selvagem.

Eu ainda tinha mais uma noite no Tydon Eco Camp, uma caminhada na mata no dia seguinte e outros lugares para visitar na África do Sul, mas eu sabia que nada iria superar meus safáris no Parque Kruger.

Minha Acomodação no Sabi Sands

Uma das minhas principais preocupações antes de reservar meus safáris foi o alojamento.

Sabi Sands é conhecida por ter alguns dos acampamentos de safári mais luxuosos do mundo, mas eu não sabia que eles também oferecem opções mais econômicas.

Na verdade, o Tydon Eco Camp é um novo acampamento de safári de tendas localizado fora do Kruger National Park, ao longo da fronteira com o Sabi Sands Game Reserve.

Mesmo que eu não ficasse hospedado em um lodge glamuroso, eu sabia que a alta qualidade do Sabi Sands estaria presente tanto no alojamento, quanto na alimentação e no serviço. E eu não estava errado!

Fiquei em uma das sete tendas tradicionais de safári que estão suspensas em plataformas de madeira envoltas por vegetação indígena.

Há banheiros privativos, uma piscina e um espaço ao ar livre para jantar.

Acomodação em Sabi Sands, África do Sul
A piscina.

Na tenda acarpetada e protegida por uma tela, há duas camas individuais, criado mudo com abajur, tomadas, ventilador e uma varanda com duas cadeiras.

As camas são extremamente confortáveis e eu não achei o interior tão quente.

Tendas para acomodar as pessoas que fazem safári no Kruger Park e no Sabi Sands, África do Sul
A minha tenda com duas camas.

Na chegada fomos recebidos por um anfitrião muito simpático, Leonard, que sentava próximo à fogueira para conversar conosco. Leonard, que também nos levou para um passeio pelo acampamento, é muito apaixonado por seu trabalho e é alguém com quem você pode ter bons diálogos.

kruger sabi sands
Eu tive uma conversa super interessante e um pouco desoladora com o Leonardo sobre o Apartheid.

A comida servida é certamente um dos destaques do Tydon Eco Camp.

Pela manhã é servido um tradicional café da manhã e também uma seleção de frutas frescas, iogurtes, cereais, muffins recém-assados e suco de frutas.

Para o jantar, eles servem comida sul-africana tradicional, que é geralmente carne com um amido típico da África do Sul que lembra a polenta paulista, juntamente com legumes e salada. O jantar servido na primeira noite foi uma das melhores refeições que tive na África do Sul.

Há bebidas geladas e vinhos sul-africanos para comprar. Eles também servem refeições para vegetarianos.

culinária sul-africana
A comida servida estava muito boa!!

Eu adorei minha estada no acampamento do Sabi Sands, especialmente a alta qualidade dos guias, a hospitalidade de Leonard, a comida servida e a cama confortabílissima.

Considerações Finais 

Algumas pessoas que visitam a África do Sul decidem não ir ao Kruger e fazer um safári em uma das reservas de caça perto da Cidade do Cabo ou no Addo Elephant Park quando viajam ao longo da Garden Route.

Fiz safári em três diferentes parques nacionais sul-africanos e em duas reservas particulares de caça. Estou totalmente convencido de que o Kruger oferece o melhor safári na África do Sul.

Não há escassez de animais neste parque. Você verá muitas impalas, kudus, zebras, girafas, elefantes e hienas com certeza.

Eu realmente gostei da minha estada no Sabi Sand e meu safári no Kruger National Park foi uma das melhores experiências da minha vida. Fiquei tão imerso na vida selvagem sul-africana que, quando saí do parque, eu ainda via elefantes nas estradas em vez de caminhões… e hienas em vez de cachorros…

Fazer um safári no Parque Kruger e em Sabi Sands é uma experiência única na vida e você não pode perder quando for a África do Sul.

Boa viagem e divirta-se em seus safáris.

Fotos Extras do Meu Safári no Kruger Park e Sabi Sands

veículo utilizado para fazer safári no Kruger Park
Os carros para fazer safári no Kruger Park e no Sabi Sands não são iguais e isso faz uma diferença enorme na sua experiência. Como os carros do Sabi Sands são totalmente abertos, você tem impressão de estar mais próximo dos animais.
A baby elephant crossing the road in Kruger National Park.
O Kruger Park tem estradas asfaltadas e de terra batida em Sabi Sands só de terra.
Uma nyala que passou pela e fico de frente comigo no Skukuza Rest Camp.
Uma nyala que passou pela e fico de frente comigo no Skukuza Rest Camp.
Impalas são chamadas de McDonald's da selva. Isso porque elas estão em todas as esquinas, são rápidas e servem de comida para vários animais.
Impalas são chamadas de “McDonald’s da selva”. Isso porque elas estão em todas as esquinas, são rápidas e servem de comida para vários animais.
As girafas são chamadas de as Top Models da selva. Isso porque elas são altas, magras e tem pernas e cílios longos.
As girafas são chamadas de as “Top models da selva”. Elas são altas, magras e tem pernas e cílios longos.
Os gnus são conhecidos como o Frankenstein da mata: eles tem listras como as zebras, chifres como os touros e búfalos e rabo de cavalo.
Os gnus são conhecidos como o “Frankenstein da mata”. Eles tem listras como as zebras, chifres como os touros e búfalos e rabo de cavalo.
Uma hiena descansando. Elas tem as mandíbulas mais fortes que os leões.
Uma hiena descansando. Elas tem as mandíbulas mais fortes que as dos leões.

Planejando Seu Safári no Kruger Park & Sabi Sands

  • Onde ficam Sabi Sands e o Parque Nacional Kruger?

Kruger National Park fica na região nordeste da África do Sul, nos estados de Limpopo e Mpumalanga (veja a localizacao exata aqui).

Sabi Sand é uma reserva privada que fica no sudoeste do Kruger National Park (veja a localização exata do Tydon Eco Camp aqui).

  • Como chegar lá?

Há várias maneiras de chegar no Parque Kruger e todas elas tem seus custos e implicações.

De avião

Há três aeroportos que servem o Kruger National Park:
Norte do Kruger Park: Phalaborwa Airport
Região Central do Kruger Park: Hoedspruit Eastgate Airport
Sul do Kruger Park: Kruger Mpumalanga International Airport (KMI).

Há voos diários saindo de Joanesburgo para os três aeroportos e da Cidade do Cabo e Durban somente para o KMI.

O único aeroporto na Grande Área do Kruger National Park é Skukuza Airport (SZK) que fica em Sabi Sands. Airlink, uma subsidiária da South African Airways, é a única companhia que oferece voos diretos saindo de Joanesburgo e da Cidade do Cabo, mas os preços são bem salgados.

Você pode comprar sua passagem pelo Skyscanner, que é o site que eu uso, confio e recomendo.

De carro

Você pode alugar um carro e retirá-lo / devolvê-lo em um dos aeroportos próximos ao Kruger Park, Nelspruit, Hoedspruit, Phalaborwa ou também no Protea Hotel Marriot Kruger Gate.

Com transfer privado

Algumas empresas, como a Ashtons, por exemplo, oferecem transfers privados saindo de Joanesburgo e também de alguns dos aeroportos mencionados acima, caso você não queira dirigir ou seu transfer não esteja incluso no pacote.

  • Melhor época para fazer um safári na África do Sul

A melhor época para fazer safári no Kruger e na maioria dos parques sul africanos é durante a estação seca (de maio a setembro).

Durante esta época do ano há menos vegetação e os animais se reúnem em torno de rios e poças d’água, tornando assim a observação da vida selvagem mais fácil. Há também menos mosquitos, o céu está claro e os dias são mais ensolarados.

  • O que levar para um safári na África do Sul

Se você tem dúvidas do que levar na mala para seu safári no Parque Kruger, eu vou dar algumas dicas baseadas na minha experiência e no que pessoal do Sabi Sands me disse.

– Escolha tons neutros e tecidos leves, de preferência algodão, porque são os melhores para o clima quente.

– Leve cerca de 3 camisetas e 3 shorts. Não leve camisas brancas, vermelhas, pois atraem animais (caso você faça uma caminhada na mata), e se você estiver indo para uma área onde as moscas tsé-tsé estão presentes, você também deve evitar as cores azul e preto.

– Leve camisas de mangas longas e um par de calças. Se você for durante o inverno também leve uma jaqueta pois faz muito frio no veículo aberto.

– Uma jaqueta impermeável leve é ​​altamente recomendada durante o verão.

– Leve um bom tênis para caminhada, chapéu, protetor solar, binóculos, óculos de sol, livros e um kit básico de primeiros socorros. Lembre-se que o Parque Nacional Kruger está em uma área de malária.

  • Dicas de safári para iniciantes 

Quer você faça um safári no Kruger Park, em Sabi Sands, ou qualquer outro lugar, tenha em mente que:

– Safári não é barato, mas vale à pena pagar por isso.

– Quando você estiver fazendo safári, mantenha os olhos bem abertos, permaneça sentado e
quieto enquanto se aproxima dos animais.

– Se você decidir ficar em um dos acampamentos do Kruger, eu recomendo reservar um safári guiado com uma empresa privada, porque os veículos oferecidos pelo parque são grandes e com capacidade para mais de 16 pessoas.

– Dirigir um carro X safári guiado? Você pode dirigir um carro no Kruger Park, mas eu pessoalmente acho que o safári com guia é muito melhor. Eles estão no parque todos os dias, são aptos a identificar os animais e explicam tudo sobre eles para você.

– Pergunte à empresa se eles estão oferecendo dois safáris em um dia (nascer e pôr-do-sol), ou se é um safári o dia inteiro. Quando você passa o dia inteiro no parque você consegue visitar outras áreas e provavelmente ver animais diferentes.

– Tenha em mente que a natureza é imprevisível. Um dia você pode ver muitos animais e no outro nenhum dos “Big Five”.

  • Reserve aqui seu safári no Parque Kruger

safari-no-parque-nacional-kruger
como-fazer-safari-no-parque-kruger

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.